Sábado, 21 de Abril de 2007

Universidade do Minho

De: Simão Pedro Rodrigues Antunes

Para: Prof. Manuel Sousa

Relatório da Visita de Estudo à Universidade do Minho

Em: 22 de Fevereiro de 2007

 

 

Esta visita iniciou-se por volta das 9 horas. Nela participaram os alunos das turmas 10ºA e 10ºB, as professoras de Matemática e de Biologia. A professora de Biologia (Teresa Lacerda) é a directora de turma do 10ºA e a professora de Matemática (Margarida Corsino) é a directora de turma do 10ºB.

Teve como finalidade mostrar aos alunos a importância da matemática. Hoje em dia utiliza-se matemática para quase tudo.

A actividade terminou por volta das 12 horas.

A Universidade do Minho apresenta boas instalações e apresenta obras para expansão. Os seus materiais escolares são mais sofisticados que os da nossa escola. Existem vários departamentos como por exemplo o de Engenharias, Ciências e Tecnologias... Nós fomos para o de Ciências e Tecnologias onde passamos lá quase toda a manhã. Na primeira sala em que entramos, estava uma professora que nos falou acerca do que era a “estatística”. A estatística é muito utilizada para sondagens e etc. Pode ser utilizada como “censos”, ou seja, faz-se uma estatística incluindo toda a população portuguesa o que fica muito caro para o governo. Por outro lado pode ser utilizada como “amostras”; ou seja, só um determinado grupo de pessoas vão representar a população inteira de Portugal, por exemplo.

AQ seguir a isto fomos para outra sala, onde outra professora continuou a conversa sobre estatísticas. Nesta sala fizemos um jogo sobre estatísticas. Este jogo era uma “amostra” de peixes, em que tínhamos que retirar do saco um peixinho. Depois disto chegámos á conclusão de que, se as amostras forem bem feitas e estudadas tornam-se mais credíveis que os “censos”. Desta maneira poupa-se dinheiro, uma vez que os “censos” custam muito dinheiro ao governo.

Passado isto levaram-nos para uma sala de computadores. Nesta sala estava desenhado nos computadores o mapa de Portugal onde ligávamos pontos, correspondentes ás cidades, de forma a percorrer o menor número de quilómetros possível. Imaginava-se um condutor que tinha que percorrer todas as cidades, mas queria ter o menor custo de despesas por dia. Ainda aqui havia um recipiente com caixas, onde nós não podámos mexer e por fora havia outras. Às caixas que estava fora tínhamos que as pôr dentro do recipiente de modo a caberem todas.

Após esta sala seguimos para outra onde nos falaram da robótica. Os robôs são fabricados segundo modelos matemáticos. Estes podem ser muitos úteis, pois, podem fazer tarefas humanas ou até ajudar os humanos nos seus trabalhos. Mas, infelizmente os robôs ainda estão pouco desenvolvidos.

Eu gostei muito de ir á universidade, pois, em todas as salas que percorremos falaram-nos de matemática. Fiquei a perceber realmente a importância da Matemática e a influência que pode ter na minha vida. Acho esta disciplina muito difícil.

publicado por simao às 10:35
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Crónica: Tabaco

. Glossário

. Relatório da Visita de Es...

. Universidade do Minho

. “O Vagabundo na esplanada...

. O Inquilino

. " História de uma Gaivota...

. Revolução Maria Da Fonte

. A Era Planetária

. A carta Familiar

.arquivos

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds